25/10/2011 - Presidente da Voluntersul realiza apresentação no GT sobre os Bombeiros Militares do RS

Presidente da Voluntersul realiza apresentação no GT sobre os Bombeiros Militares do RS

Na data de 25 de outubro, ocorreu mais uma reunião para discutir o futuro dos Bombeiros Militares do Estado, no Palácio Piratini.

A reunião teve explanações sobre os diversos pontos de vista de alguns órgãos e entidades presentes. A ABERGS abriu os trabalhos, apresentando todos os problemas enfrentados pelos Bombeiros devido a sua subordinação à Brigada Militar, que reflete prejudicialmente na vida dos servidores, nos serviços prestados à sociedade gaúcha e nos cofres públicos do Estado.

A Associação dos Bombeiros Voluntarios - VOLUNTERSUL, realizou uma explanação, demonstrando seu trabalho voluntariado no Estado, nos municípios que não possuem Corpos de Bombeiros Militar. Para o presidente da entidade, Edison Eduardo Rother, está sendo importante participar do GT, nesse primeiro momento apresentamos nosso trabalho e vamos seguir dando nossa contribuição, além de buscar nosso espaço.

Também ocorreu a apresentação da Associação dos Oficiais da BM, apresentando inúmeros fatores prejudiciais à qualidade do serviço prestado à população. Segundo o Major Rodrigo Dutra, representante da entidade, alguns problemas poderiam ser solucionados ainda estando subordinado a Brigada Militar, mas no decorrer de uma troca de comando ou governo, os problemas poderiam vir à tona novamente. O oficial ainda cita que além dos problemas de estrutura, é necessário avaliar o contexto antropológico e cultural, pois Bombeiro não é Policia e não deve ser tratado como tal. Sinalizou que o governo sabedor dos problemas apresentados, poderá separar ou não o Corpo de Bombeiros.

Para o representante da Brigada Militar e Comandante do Corpo de Bombeiros, Cel. Lampert, a instituição se encontra em uma situação caótica, e a independência seria uma solução, desde que viesse antecedida de um fortalecimento e estruturação do atual quadro descrito. O Secretário da Segurança, Airton Michels, que participou do encontro, disse que o processo ainda vai levar tempo para ser definido e lembrou que há sugestões.

Encerrando a reunião, o Chefe de Gabinete, Vinicius Wu, demonstrou que os problemas foram detectados e serão amplamente debatidos para um fortalecimento do Corpo de Bombeiros e uma futura decisão que será encaminhada a Assembléia Legislativa no final dos 90 dias de discussões e que em torno de 20 a 30 deverá ocorrer uma nova reunião do grupo de trabalho do governo