17/12/2015 - Pela regulamentação e valorização dos Bombeiros Voluntários

Pela regulamentação e valorização dos Bombeiros Voluntários

Sempre tive admiração pelo trabalho dos bombeiros. Na região central acompanhei o caso da queda da ponte de Agudo, quando passei a lutar pela ampliação e garantia do trabalho dos bombeiros voluntários. Em junho de 2014, apresentei emenda, na Assembleia Legislativa, ao Projeto de Lei Complementar que alterava a Lei que estabelece normas sobre Segurança, Prevenção e Proteção contra Incêndios nas edificações e áreas de risco de incêndio no Estado.

Com a emenda aprovada, ficou autorizada a criação do Fundo Cooperativo de Combate contra Incêndios (Funrebom) nas cidades que possuem estes grupamentos. O objetivo de criar o Fundo é viabilizar a captação de recursos públicos e privados visando a compra de equipamentos, melhoria em instalações, e a ações de proteção e combate contra incêndios para os grupamentos de bombeiros voluntários. O fundo, que é cooperativo entre Estado, Município e Bombeiros Voluntários, em cidades onde houver estas instituições, permite mais que o fortalecimento da categoria, a aquisição de equipamentos para que possam exercer seu trabalho com técnica e qualidade.

Mas não parei por aí. Em novembro deste ano, protocolei projeto de lei que regulamenta a atuação dos bombeiros voluntários no Rio Grande do Sul. A proposição foi construída em parceria com a Associação dos Bombeiros Voluntários do Rio Grande do Sul (Voluntersul), pois sempre trabalhei em sintonia com o presidente, Edison Rother, e representantes do grupamento. E agora vou apresentar minuta de projeto para todas as cidades para ficarem regularizados municipalmente.

Em São Sebastião do Caí, recebi com muita emoção e sentimento de dever cumprido, pela segunda vez, o reconhecimento pelo meu trabalho em favor dos Bombeiros Voluntários. Na oportunidade, o presidente da Voluntersul me entregou o Brasão da instituição. Os bombeiros voluntários atuam sem remuneração para prestar um serviço de grande valia para a sociedade, principalmente porque estão sediados em municípios que não contam com efetivo de bombeiros militares.

Especialmente neste momento em que nosso Estado enfrenta uma de grave crise financeira, a regulamentação das Associações é extremamente importante para o Rio Grande do Sul e fundamental para aqueles que colocam suas vidas em risco para salvar outras vidas. É preciso que haja um reconhecimento tanto da legalidade, como da importância dessas instituições civis que, lutando com dificuldades de toda ordem, desenvolvem na defesa civil um trabalho social de extrema importância, buscando sempre garantir a qualidade de vida do cidadão, bem como a sua proteção e de suas cidades.

Jorge Pozzobom, deputado estadual